InicioAtualidadeSérgio Gonçalves acusa PSD de não ter ideias e de estar refém...

Sérgio Gonçalves acusa PSD de não ter ideias e de estar refém das políticas do passado

Sérgio Gonçalves apontou, hoje, duras críticas ao PSD, partido que suporta o Governo Regional, que não tem ideias nem soluções para o futuro da Madeira e que se encontra refém das políticas do passado.

O presidente do PS Madeira falava aquando de uma visita efetuada à empresa ‘VA Spirit’, situada na freguesia dos Canhas e que se dedica ao fabrico de bebidas. Uma empresa que, frisou, valoriza os produtos regionais para a desenvolvimento da sua atividade e que constitui um excelente exemplo daquilo que pode ser feito na Região, no sentido de diversificar a nossa base económica.

Sérgio Gonçalves defendeu a valorização dos produtos regionais, com apoios aos setores produtivos e transformadores, numa lógica de desenvolvimento integrado para a Região Autónoma da Madeira. No entanto, constatou que, infelizmente, temos um Governo Regional que continua a não implementar as medidas necessárias, voltando a apontar a necessária redução de impostos que incidem sobre as empresas e sobre os consumidores, neste caso particular o IVA. “Poderíamos aplicar o diferencial de 30% e, apenas por decisão do Governo Regional, isso não acontece”, lamentou.

O responsável denunciou a falta de estratégia do Executivo relativamente ao setor primário e outros setores que poderiam beneficiar com uma aposta nos produtos regionais, criticando o facto de o Governo ter decidido alocar todas as verbas do Plano de Recuperação e Resiliência a investimento público. “Não houve investimento para os setores produtivos, nem apoio às empresas regionais, para que se possam desenvolver e assim diversificar a nossa base económica”, afirmou, acrescentando que “assistimos a um PSD que continua refém das políticas e das opções do passado”.

Recuperando as declarações proferidas pelos sociais-democratas na festa do passado domingo no Chão da Lagoa, Sérgio Gonçalves constatou o facto de terem dirigido muitas críticas ao posicionamento do PS, que “é um partido de alternativa e que apresenta soluções para o futuro da Madeira”. “O PSD que se viu foi um PSD antigo, um PSD sem ideias, sem soluções e que se limita a criticar quem efetivamente apresenta um outro caminho para fazermos uma Madeira Melhor”, sustentou.

“Uma Madeira Melhor fazemos precisamente com exemplos como este, com empresas como esta que hoje visitamos, com empresários empreendedores e que precisam, naturalmente, de apoio e de políticas públicas que lhes permitam crescer e ganhar dimensão, não apenas no mercado regional, mas também para poderem exportar os seus produtos”, rematou.

X