InicioAtualidadeSaída de Sérgio Marques não apaga gravidade dos factos e revela que...

Saída de Sérgio Marques não apaga gravidade dos factos e revela que o PSD tem medo que se apure a verdade

O PS-Madeira considera que a renúncia do mandato de deputado por parte de Sérgio Marques mostra um PSD que não respeita a liberdade de opinião e que tem medo que se apurem as verdades.

Em reação à anunciada saída de Sérgio Marques do lugar de deputado à Assembleia da República, o presidente do PS-M diz que esta circunstância não apaga a gravidade dos factos nem vem alterar em nada a posição assumida pelo PS de requerer a constituição de uma comissão de inquérito para averiguar detalhadamente as denúncias feitas pelo ex-secretário regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus do primeiro Governo de Miguel Albuquerque.

“Não abdicaremos de escrutinar todos os atos apontados por Sérgio Marques, segundo o qual o Governo Regional inventou obras e favoreceu grupos económicos da Região, pelos quais se terá deixado pressionar”, assegura Sérgio Gonçalves, vincando que o assunto não vai ficar por aqui.

“A renúncia do mandato do deputado do PSD Sérgio Marques não responde ao problema que o levou a tomar esta decisão, mas reforça o que temos vindo a afirmar, que é preciso mais e maior escrutínio sobre a passada e a presente conduta do Governo Regional”, afirma o líder dos socialistas, questionando “de que tem medo o Executivo” e garantindo que o PS tudo fará para que se apurem as verdades e se responsabilizem os responsáveis por todos os atropelos à democracia na Região.

Sérgio Gonçalves vinca que têm sido vários os casos menos claros aos quais têm estado ligados elementos do elenco governativo, sem que ninguém assuma responsabilidades, mas alerta que “isso não pode continuar” e que “é urgente que os atos sejam consequentes”.

X