InicioAtualidadeCortar novamente nas pensões é um crime social

Cortar novamente nas pensões é um crime social

«Se essa lei passar na Assembleia da República o PS tomará a iniciativa de enviar para o TC um pedido de fiscalização da constitucionalidade dessa lei», adiantando ainda que, «quando o PS voltar ao governo, se essa lei ainda estiver em vigor, será uma das primeiras leis que revogaremos para devolver essa parte das pensões e reformas aos portugueses» porque a merecem.
Já sobre as autárquicas e falando para todos os candidatos do PS, António José Seguro pediu que «prometam só aquilo que podem cumprir e, na dúvida, não prometam, porque as pessoas estão desiludidas, estão cansadas, não acreditam nas palavras, acreditam apenas nos atos», elogiando o candidato do PS-Madeira, à Câmara Municipal do Porto Santo, Filipe Menezes, por apenas prometer «aquilo que tem a certeza que pode cumprir».
Por sua vez, o Presidente do PS-Madeira, Victor Freitas, afirmou, na sua intervenção que «quem vota no PSD-M está «a favor» das políticas de austeridade ou da «dívida oculta que fizeram», reforçando esta ideia com a afirmação de que «votar no PSD hoje é beneficiar o infrator, é beneficiar quem fez mal à Madeira e ao Porto Santo», pedindo ainda aos eleitores que não deem «um cheque em branco a quem destruiu» a Madeira e Porto Santo.
Quanto ao candidato do PS-Madeira à Câmara Municipal do Porto Santo, Filipe Menezes de Oliveira destaca-se que o objetivo da candidatura é «trazer uma nova esperança» à ilha, que está «sem rumo e sem norte, tendo ainda uma herança «muito pesada» fruto de uma dívida feita pelo PSD-M de «quase dez milhões de euros».
Filipe Menezes de Oliveira disse ainda que quer criar políticas que geradoras de emprego e uma marca própria para o Porto Santo: «não somos melhores nem piores do que a ilha da Madeira. Somos diferentes e essas diferenças temos de valorizar».

 

Fotos na Página Facebook Oficial da candidatura do PS à Câmara Municipal do Porto Santo

 

 

X