InicioAtualidadeCONVÉM NÃO BRANQUEAR O PASSADO

CONVÉM NÃO BRANQUEAR O PASSADO

No comunicado enviado à comunicação social, o líder parlamentar refere que, “independentemente das competências técnicas que lhe possam ser apontadas, por quem o entender, a verdade é que o Sr. Secretário das Finanças apenas fez o seu trabalho, com menos estardalhaço do que era habitual com Alberto João Jardim.

Convém não branquear o passado, pois no governo anterior, mas na qualidade de Diretor Regional, foi corresponsável pela ocultação de uma dívida gigantesca, superior a 6000 milhões de euros que nem foi “autorizada” pela ALRAM, nem foi reportada às entidades nacionais competentes.

Foi ainda corresponsável pela extensão do PAEF até ao final do presente ano com os sacrifícios daí decorrentes para os madeirenses e porto-santenses.

Também por isso e pela falta de medidas de alavancagem da economia a Madeira detém hoje a maior taxa de desemprego do país, decorrente de uma governação em linha com as políticas de austeridade que Passos Coelho aplicou a Portugal” vincou Jaime Leandro. 

 

 

 

 

 
X