100 Compromissos para os primeiros 100 dias de Governação
O candidato do Partido Socialista-Madeira a presidente do Governo Regional e os coordenadores das diferentes áreas dos Estados Gerais apresentaram, no dia 6 de julho, os seus 100 compromissos para os primeiros 100 dias de governação.
IV Convenção dos Estados Gerais
«Quero aqui reafirmar que a Saúde será a principal prioridade de um Governo Regional liderado por mim, porque garantir o acesso universal aos cuidados da Saúde é um pilar fundamental de uma sociedade democrática»
IV Convenção dos Estados Gerais
«A saúde para nós nunca será um bem de consumo mas sim um direito que temos de proteger. É um garante da nossa Autonomia e a nossa Autonomia tem de garantir a melhor saúde para a Região com um modelo que sirva os madeirenses e porto-santenses, todos sem exceção».
Comemorações do 25 de Abril
«Não é uma vitória do partido, é uma vitória do povo»
1

PS QUER SIMPLIFICAR O ACESSO AOS FUNDOS DA UNIÃO EUROPEIA

As candidatas do Partido Socialista ao Parlamento Europeu, Margarida Marques e Sara Cerdas, visitaram, esta manhã, a delegação regional da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo destacado o papel importantíssimo que é desenvolvido por esta instituição e tendo a candidata madeirense relevado a importância de desburocratizar o acesso aos fundos estruturais e de investimento da União Europeia.

No final da visita, Margarida Marques, que ocupa o quarto lugar na lista do PS às Eleições Europeias, mostrou a sua satisfação por conhecer o trabalho que a Cruz Vermelha faz na Madeira, salientando que há um conjunto de preocupações que existem ao nível europeu e que aqui a Cruz Vermelha segue de muito próximo. A candidata deu o exemplo do trabalho que a Cruz Vermelha tem na coordenação do serviço voluntário aqui na Região em situações de emergência e, simultaneamente, salientou o empenhamento da Cruz Vermelha em situações de catástrofe. «A Madeira viveu muito recentemente catástrofes e é fundamental que existam instituições que possam agir nesse momento», isto é, «para além da função do Estado, haver instituições que possam coordenar o serviço voluntário, porque todos nós sabemos que nessas alturas todo o trabalho que se consiga mobilizar é um trabalho necessário».

Sobre aquilo que o Parlamento Europeu pode fazer na ajuda a estas instituições, Margarida Marques apontou dois aspetos que foram discutidos na reunião. O primeiro é mobilizar o Fundo Europeu de Solidariedade em caso de catástrofe, como no caso da Madeira o fez em 2010 com as inundações e, em 2016, com os incêndios. Em segundo lugar salientou o facto de em fevereiro o Parlamento Europeu ter aprovado uma nova geração do serviço europeu de proteção civil.

Por seu turno, a candidata madeirense destacou também o papel da Cruz Vermelha no seu apoio solidário e na sua componente social. «Nós sabemos que a Madeira tem um dos mais altos números de risco de pobreza da nossa população. Um quarto da nossa população está em risco de pobreza», afirmou Sara Cerdas, elogiando o trabalho que a Cruz Vermelha desenvolve nessa componente, dando apoio em géneros alimentares, em roupa e através do seu fundo de emergência social criado localmente pela instituição.

Nesta ordem de ideias, Sara Cerdas deu conta do «cuidado que teremos de ter no Parlamento Europeu em desburocratizar o acesso aos fundos estruturais e de investimento da União Europeia, de modo a que estas instituições tenham um género de simplificação». Trata-se de levar para o Europa o “Simplex” que já foi desenvolvido a nível português e «propor isso já no próximo mandato do Parlamento Europeu», isto é «simplificar o acesso aos fundos da União Europeia».

redes sociais

PS Nacional

ps

 

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!