Para aceder ao programa da Convenção Autárquica clique sobre a imagem.
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

PS ALERTA PARA QUE PROMESSAS FEITAS PELO GOVERNO ESTEJAM CONTEMPLADAS NO ORÇAMENTO REGIONAL

O Partido Socialista-Madeira foi, esta manhã, recebido em audiência pelo vice-presidente do Governo Regional, no âmbito da auscultação dos partidos sobre o Orçamento Regional.

À saída do encontro com Pedro Calado, o presidente do PS-M referiu-se ao facto de, em diferentes atos públicos, terem vindo a ser feitas promessas pelo presidente do Governo Regional, o vice-presidente e os secretários regionais e considerou ser importante que «essas promessas feitas durante este ano que está agora a chegar ao fim estejam retratadas no plano de atividades do Governo para o próximo ano», alertando, por isso, os madeirenses e porto-santenses para que estejam atentos.

Emanuel Câmara destacou a importância de essas promessas «estarem lá devidamente caraterizadas e bem sustentadas em termos financeiros». «Não vale a pena dizer que vamos executar esta ou aquela obra que prometemos neste ou naquele concelho e depois não ter verba suficiente para sustentar a execução dessa mesma obra», disse o líder do PS-M, frisando que «o que interessa é que aquilo que se disse aos madeirenses tenha consequências e venha ao encontro da satisfação das necessidades das famílias e das empresas da Região Autónoma da Madeira».

Por outro lado, Emanuel Câmara defendeu que o Governo Regional tenha em conta os contratos-programa com as diferentes autarquias, os quais têm de ser cumpridos. «Por uma autarquia ter uma cor diferente da do Governo Regional não pode ser discriminada negativamente, nem também as que têm a mesma cor política serem discriminadas positivamente», considerou.

«Aquilo que nós gostaríamos – e demonstramos isso claramente nas autarquias onde somos poder – é que de facto tenhamos um orçamento cada vez mais social, que venha ao encontro da satisfação das necessidades das famílias», afirmou o responsável, defendendo a desoneração dos custos dos impostos a nível do IRS e do IVA. Por outro lado, apontou que as medidas nas áreas do social, da educação e da saúde são «importantíssimas para ir ao encontro do bem-estar das famílias madeirenses e porto-santenses».

Emanuel Câmara defendeu ainda que, neste último ano, o Governo que ainda gere os destinos da Região «tenha em consideração cada vez mais as pessoas e esqueça-se dos números».

Neste encontro estiveram também presentes o presidente do Grupo Parlamentar do PS-M, Victor Freitas, e os deputados Sofia Canha e Jaime Leandro.

redes sociais

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!