Para aceder ao programa da Convenção Autárquica clique sobre a imagem.
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

FINANCIAMENTO DO HOSPITAL CENTRAL DA MADEIRA

Comunicado do Grupo Parlamentar do PS-Madeira sobre o financiamento do novo Hospital.

A portaria n.º 435/218, publicada no JORAM de 25 de outubro, estipula os encargos orçamentais para a construção do “Hospital Central da Madeira” no valor de 205.900.000,00 euros, subdivididos por ano económico, com início em 2019 e términus em 2024, durante seis anos, e inclui as verbas vindas do Governo da República.

A resolução do Conselho de Ministros n.º 132/2018 estipula a comparticipação no quadro plurianual a ser paga pelo Estado para a construção do Hospital Central da Madeira no valor de 96.481.723,24 euros, durante o período de seis anos.

Conjugando a portaria do Governo Regional e a resolução do Conselho de Ministros, é fácil concluir que a comparticipação será nos seguintes moldes:

 É fácil perceber, com base nos números fornecidos pelo Governo Regional, através do Jornal Oficial, que o Estado Português paga 47% das verbas em falta para o novo hospital;

Constata-se que o Orçamento de Estado para o próximo ano contempla 51% da verba prevista para o primeiro ano de construção. Por isso, o Governo Regional já não tem desculpa para adiar o lançamento do concurso público internacional para a construção do Hospital Central da Madeira.

O que o Governo do PSD-Madeira quer esconder é que, pela primeira vez, há um Governo da República a financiar diretamente a construção de um Hospital na Madeira, através de um Projeto de Interesse Comum, apesar de a saúde estar regionalizada.

O que o PSD não quer que se saiba é que, se não fosse o Governo PS, a Madeira continuaria sem lançar a construção de um novo Hospital na Madeira.

O que melindra o PSD-M é que nunca um Governo PSD na República assumiu um tostão para a construção de um Hospital na Madeira.

Por último, a dor do PSD-Madeira é que nenhum Governo da República do PSD ajudou a Madeira. A dívida pública da Madeira foi paga por um Governo PS, a Lei de Meios para fazer face à catástrofe do 20 Fevereiro foi de um Governo PS e, agora, para o novo hospital, é mais uma vez um Governo PS que ajuda e não um Governo PSD. Desses, a Madeira teve até hoje zero.

redes sociais

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!