A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

EMANUEL CÂMARA DIZ QUE GOVERNO DEVE AVANÇAR COM O HOSPITAL

O presidente do PS-Madeira salienta que, agora, o Governo Regional deve avançar com o projecto, com um concurso público internacional, para que o Hospital Central da Madeira seja uma realidade, indo ao encontro das necessidades dos madeirenses e porto-santenses, dando melhores condições de saúde à população, aos seus funcionários, quer sejam médicos, enfermeiros ou auxiliares.

As declarações de Emanuel Câmara surgem após Comissão Política do PS-Madeira ter realizado uma reunião para analisar a situação política regional, bem como para abordar questões relacionadas com o Orçamento de Estado para 2019.

“Neste âmbito, foi aprovado por unanimidade um documento que apresenta várias bandeiras de interesse para a região no que respeita ao Orçamento de Estado para 2019, que inclusive foram debatidas entre os órgãos regionais e nacionais, nomeadamente o novo Hospital Central da Madeira, a Mobilidade Área e Marítima, os Juros da Dívida, assim como o Apoio aos Cidadãos Regressados da Venezuela”, refere nota do partido.

O presidente do PS-Madeira, Emanuel Câmara, começou por destacar, em conferência de imprensa, o estado caótico do Hospital Dr. Nélio Mendonça, bem como do Hospital dos Marmeleiros, lembrando “que os madeirenses e porto-santenses sabem que as políticas desastrosas [do PSD] levaram ao encerramento de Centros de Saúde e de Serviços de Urgência, um pouco por toda a região, situação que se deve à falta de capacidade deste Governo Regional. Prova disso é que, em três anos de governo, teve três Secretários Regionais da Saúde, sendo este um sinal que o executivo madeirense não consegue resolver os problemas que assolam os madeirenses e porto-santenses, no que diz respeito à Saúde”.

“Qual não é o espanto do PS-Madeira quando vê a reação do Governo Regional, quando na verdade foi o Governo da responsabilidade do Partido Socialista a apresentar o Hospital Central do Funchal como projeto de interesse comum, inscrevendo no Orçamento de Estado para o próximo ano a verba de 14 milhões de euros”, refere a mesma nota.

Acrescenta que, “da parte do Partido Socialista, a verdade é que se cumpriu o compromisso de inscrição de verbas no OE2019 e, seja com este Governo Regional ou com o próximo, teremos um novo hospital central que irá melhorar substancialmente os cuidados de saúde na RAM”.

redes sociais

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!