A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

EM ENTREVISTA À SIC NOTÍCIAS: PAULO CAFÔFO DEFENDE MODELO DE MOBILIDADE QUE ALIVIE MADEIRENSES

Foi na Edição da Noite da SIC Notícias, no passado dia 26, que Paulo Cafôfo relembrou os esforços que têm sido feitos por si junto do Governo da República a favor de todos os madeirenses. Para o candidato, este é um dever que tem, enquanto madeirense, e que considera, ser transversal a todos os cidadãos da região.

Numa entrevista que ficou marcada pela questão da mobilidade aérea, Paulo Cafôfo recordou a posição tomada pelo Governo Regional face a este assunto “que foi absolutamente contra a entrada de uma nova companhia na rota da Madeira” que viria permitir aumentar a concorrência, os voos e lugares disponíveis e reduzir preços das passagens que tanto tem afetado as famílias madeirenses e o próprio sector turístico da Madeira. 

“Precisamos de mais aviões a voar para a Madeira, para permitir uma maior competitividade nos preços, e também porque há uma realidade que teremos de enfrentar que é o aumento da oferta de camas, tanto na hotelaria como no alojamento local. A única forma de mantermos as taxas de ocupação é termos mais aviões para a Madeira”.

Neste âmbito, candidato defendeu ainda a ideia de que a Madeira deveria seguir um modelo semelhante ao das Canárias onde a comparticipação das passagens pode chegar aos 75% o que ajudaria a aliviar o esforço financeiro brutal a que os madeirenses estão sujeitos.

Foi já no final da entrevista que Paulo Cafôfo, questionado sobre se iria ter oportunidade de se encontrar com António Costa durante a sua visita a Lisboa, mencionou os cinco pontos que tem na sua agenda para tratar com o Primeiro-Ministro: o novo modelo de mobilidade área, a mobilidade marítima, a diminuição dos juros da dívida, o apoio aos emigrantes venezuelanos e, por fim, a questão do novo hospital da Madeira.

Sobre este último, o candidato voltou a mencionar a sua vinda a Lisboa, em abril, para falar desta questão de onde resultou um compromisso com o governo da republica para a comparticipação em 50% da construção desta infraestrutura.

Coincidentemente, durante o dia de ontem o novo hospital da Madeira foi aprovado em Conselho de Ministros como Projeto de Interesse Comum.

Caso para dizer que há murros na mesa que valem a pena…

redes sociais

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!