Convenção Autárquica
«O PSD lembrou-se que tem de ganhar eleições e é agora, só neste momento, que estão a trabalhar para isso, enquanto nós estamos a trabalhar desde o primeiro momento pelas pessoas e não nos esquecemos disso»
Convenção Autárquica
«O PS não defende há muito tempo estas medidas que Miguel Albuquerque está a apresentar agora. O PS já executa estas medidas onde é poder. Essa é que é a grande diferença»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

SISTEMA REGIONAL DE SAÚDE EM DISCUSSÃO
O “Presente e Futuro do Sistema Regional de Saúde” foi o mote para o primeiro debate da tarde dos Estados Gerais que contou com a presença de António Pedro Freitas (Coordenador para a área da Saúde do PS-M), Miguel Guimarães (Bastonário da Ordem dos Médicos), Élvio Jesus (Presidente da Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros), Mónica Armas (Médica Radiologista) e Ricardo Caires (Técnico Superior de Imagiologia).

António Pedro Freitas começou a sua intervenção por reforçar a importância dos debates em torno da temática da saúde por considerar que falar ajuda a diagnosticar os problemas e, consequentemente, a resolvê-los. O coordenador relevou o papel dos profissionais na criação de um melhor sistema de saúde que dê resposta às necessidades dos utentes.

Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, destacou em primeiro lugar o discurso de Paulo Cafôfo, definindo-o como humanista e focado nos outros, algo que considerou estar em falta na sociedade atual. Para o Bastonário, a qualidade dos profissionais de saúde em Portugal é inquestionável e que, nesse sentido, a sua participação é fundamental na aplicação dos seus conhecimentos na resolução de problemas e na valorização da saúde, não só a nível nacional como também na Região Autónoma da Madeira.

Élvio Jesus, presidente da Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros, falou da necessidade de mudar de paradigma no que diz respeito à forma como se pensa a saúde, destacando essencialmente a relevância de adequar as respostas dadas aos diferentes contextos com que se defrontam todos os intervenientes nesta área.

Mónica Armas, Médica Radiologista, referiu a importância de chamar os profissionais a intervir no sentido de ajudar a identificar os problemas específicos de cada área, particularmente no caso das listas de espera e assim criar um «programa construtivo para a resolução de problemas». Já Ricardo Caires, Técnico Superior de Imagiologia, acrescentou a ideia de que as competências dos profissionais de diagnóstico e terapêutica estão a ser desaproveitadas na prevenção de problemas.

redes sociais

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!