Convenção Autárquica
«O PSD lembrou-se que tem de ganhar eleições e é agora, só neste momento, que estão a trabalhar para isso, enquanto nós estamos a trabalhar desde o primeiro momento pelas pessoas e não nos esquecemos disso»
Convenção Autárquica
«O PS não defende há muito tempo estas medidas que Miguel Albuquerque está a apresentar agora. O PS já executa estas medidas onde é poder. Essa é que é a grande diferença»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

PRIMEIRO-MINISTRO GARANTE SOLUÇÕES PARA A MADEIRA
O primeiro-ministro António Costa visitou a Madeira, a propósito das celebrações do Dia do Empresário Madeirense, e aproveitou a ocasião para garantir a construção do novo Hospital da Madeira, soluções para modelo de mobilidade e juros da dívida madeirense, esvaziando a agenda de constantes ataques do PSD-Madeira ao Governo da República.

A primeira medida anunciada pelo governante prende-se com a comparticipação, por parte da República, de 50% da construção do novo Hospital de Santa Rita e respetivos equipamentos, garantindo que o Governo irá criar as condições necessárias para que o concurso público internacional tenha inicio ainda este ano, tudo “de acordo com a cronologia imposta pela Madeira”. Também as dívidas dos subsistemas da Saúde ao SESARAM, que até maio de 2016 rondavam os 17 milhões de euros, serão assumidas pelo Governo central.

Ao nível do subsídio de mobilidade, o primeiro-ministro defendeu a necessidade continuar a trabalhar para encontrar uma «solução conjunta» de forma a garantir a continuidade territorial seja qual for o modelo a adotar.
No que diz respeito aos juros da dívida, o primeiro-ministro acordou fazer repercutir na dívida que a Madeira contraiu a redução da taxa de juro que a República tem beneficiado.

Por fim, e apesar de reconhecer que não se trata de uma “negociação fácil”, António Costa deixa também uma promessa quanto à defesa do Centro Internacional de Negócios da Madeira, garantindo que serão defendidos os interesses da Região e do País.

Para o PS-Madeira, as medidas anunciadas contribuem de forma positiva para melhorar as condições de vida dos madeirenses e porto-santenses reforçando, em simultâneo, a solidariedade e o compromisso entre o Executivo nacional e a Região Autónoma da Madeira.

redes sociais

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!