A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

ALBUQUERQUE NÃO DEVIA PENSAR EM 2019 E SIM CONCENTRAR-SE EM GOVERNAR

O presidente do Grupo Parlamentar do Partido Socialista na Assembleia Legislativa da Madeira disse que o Governo Regional só pensa no futuro e esquece aquilo que se comprometeu a realizar no presente.

 Em conferência de imprensa junto ao Parlamento madeirense, Victor Freitas disse que Miguel Albuquerque avançou com uma nova lógica, em que, por um lado, faz promessas para o pós 2019 e, por outro, afirma que até ao final da legislatura irá cumprir todas as promessas que fez durante a campanha. O líder parlamentar salientou que «para lá de 2019 a Deus pertence» e que ainda falta um ano de governação, pelo que o chefe do Executivo «tem de se concentrar em governar, e governar com gosto e não com o fastio que se tem visto».

Victor Freitas disse que em matéria de cumprir promessas Miguel Albuquerque falta à verdade. Na área da Saúde, deu o exemplo do cheque cirurgia, que não foi implementado, da promessa de que ninguém ficaria numa lista de espera para cirurgia mais do que 180 dias, algo que não está a ser aplicado (há mais 2000 utentes em listas de espera do que quando este Governo iniciou funções), bem como da lista de espera online, na qual os utentes saberiam em que posição se encontravam, a qual também não avançou. Por outro lado, no que concerne aos preços para os transportes marítimos de mercadorias, o presidente do Governo comprometeu-se em tomar medidas e em fazer «uma revolução nos portos», a qual estaria concluída em 2017. Mas, apontou Victor Freitas, «estamos em 2018 e não houve nenhuma revolução nos portos que permitisse baixar o preço dos transportes de mercadorias».

Assim, perante a afirmação de Albuquerque de que está a cumprir com aquilo que se comprometeu perante os madeirenses, o líder parlamentar do PS-M deixou uma advertência: «Senhor presidente do Governo, não pense em 2019. Pense agora em 2018 e cumpra com aquilo que se comprometeu para com os madeirenses». «Não há amanhã se não fizermos aquilo que tem de ser feito hoje. Os madeirenses e porto-santenses começam a ficar desesperados perante um governo que só pensa no futuro, esquecendo aquilo que se comprometeu de realizar no presente. E não há futuro para aqueles que não realizam aquilo que se comprometem no presente», vincou ainda.

redes sociais

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!