A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

PS-M QUER CONSTRUIR UM PROJETO ALTERNATIVO COM A SOCIEDADE MADEIRENSE

A Comissão Regional do Partido Socialista-Madeira esteve reunida em Machico, momento durante o qual ficou claro o empenho do partido para conseguir concretizar a alternância de poder na Região nas eleições do próximo ano.


 

«Sobre o Partido Socialista recai um olhar muito responsável, um olhar muito atento, um olhar da construção de uma alternativa na Região Autónoma da Madeira», afirmou o presidente da Comissão Regional, considerando ser «essencial que os órgãos regionais do partido estejam perfeitamente sintonizados com aquela que é a estratégia regional que saiu do congresso – a eleição de uma direção perfeitamente ligada e assumindo claramente esta vontade que é contruir um projeto alternativo com a sociedade madeirense», com Paulo Cafôfo como presidente do Governo Regional.

Bernardo Trindade referiu que Paulo Cafôfo teve oportunidade, nos Estados Gerais do PS-M, de envolver um conjunto vasto de pessoas, reconhecidamente capaz técnica e politicamente, para, em conjunto, «construirmos um projeto alternativo para a Madeira». «Sabemos bem da responsabilidade que hoje recai sobre o PS. Sabemos bem que o PS tem de estar claramente unido em torno desta estratégia. Saiu do congresso fortemente valorizado, tem tido em inúmeras iniciativas claramente esta confiança, mas é e sobretudo com os madeirenses e porto-santenses que queremos no fundo construir o futuro da Madeira. É com este espírito, com esta disponibilidade, com esta competência, que queremos construir um projeto alternativo de autonomia», sustentou Bernardo Trindade.

O responsável saudou ainda a forma como aconteceram os Estados Gerais do PS-M no passado fim-de-semana, que «resultaram num envolvimento muito forte da sociedade da Madeira e do Porto Santo» em torno daquilo que vai acontecer no próximo ano com três atos eleitorais: as Europeias, as Legislativas nacionais, e, sobretudo, as Regionais da Madeira.Nesta terceira reunião da Comissão Regional, o PS aprovou ainda o seu relatório e contas de 2017 e o seu orçamento, o qual é marcado pelo rigor.

redes sociais

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!