A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

PSD MUDOU EM RELAÇÃO A LISBOA DEPOIS DA COPIOSA DERROTA NAS AUTÁRQUICAS

O líder parlamentar do PS fez a intervenção de abertura no plenário de hoje, para comentar a vinda de António Costa à Madeira. Victor Freitas recordou que a postura do PSD em relação a Lisboa mudou, desde Outubro de 2017, depois da "copiosa derrota nas autárquicas".


Inicialmente, o líder parlamentar do PS relevou que as relações institucionais entre a Região e Lisboa foram boas. Foi assim em 2015 e 2016 e este Governo Regional também denotou sempre intenção de boas relações. "O que mudou?", questinou e repondeu: "o que mudou foram as eleições autárquicas de outubro passado, em que o PSD sofreu uma copiosa derrota e a partir levantou bandeira contra Lisboa".

Enumerou as resoluções saídas da deslocação do Primeiro Ministro, "que tudo irá providenciar para que em 2019 seja lançada a primeira pedra do novo hospital, suportanto 50% da obra, incluindo os equipamentos", bem como vai rever os juros da dívida "que este Governo regional assinou com Pedro Passos Coelho mas que será António Costa a reparar esta injustiça para com os madeirenses". Para além disso, relevou ainda o acerto de contas, assumdo por António Costa, no sentido da Região ser ressarcida dos 17 milhões de euros relativos aos subsistenas de saúde".


redes sociais

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!