Convenção Autárquica
«O PSD lembrou-se que tem de ganhar eleições e é agora, só neste momento, que estão a trabalhar para isso, enquanto nós estamos a trabalhar desde o primeiro momento pelas pessoas e não nos esquecemos disso»
Convenção Autárquica
«O PS não defende há muito tempo estas medidas que Miguel Albuquerque está a apresentar agora. O PS já executa estas medidas onde é poder. Essa é que é a grande diferença»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«O futuro da Madeira começou hoje. Vamos todos arregaçar as mangas!»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«A nossa marca é a proximidade e o envolvimento dos cidadãos, da sociedade civil, na construção de um futuro comum»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Nós não queremos mudar o poder pelo poder. Temos uma estratégia de desenvolvimento para a Região assente numa agenda social, humanista, progressista, mas que quer, acima de tudo, mudar aquilo que tem sido um paradigma de um governo Regional que tem governado para o partido, tem governado para alguns interesses, não tem governado para o coletivo»
A Madeira que queremos - Diálogos com Paulo Cafôfo
«Temos uma Região que não tem petróleo nem diamantes, mas temos as pessoas, pessoas que querem concretizar sonhos, construir o futuro, que são trabalhadoras, empreendedoras e resilientes. É nestas pessoas, na sua educação, que nós devemos apostar, na qualificação da nossa população, porque esse é e será o principal fator de desenvolvimento»
1

MIGUEL ALBUQUERQUE ATACA GOVERNO DO PS NUMA ESTRATÉGIA DE VITIMIZAÇÃO

Face às declarações proferidas pelo presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, a propósito da sua visita a Lisboa para contactos com o presidente do PSD, Rui Rio, o Grupo Parlamentar do PS-Madeira  afirma que Miguel Albuquerque “está a fazer dos ataques ao Governo do PS uma estratégia política de vitimização e de criação de falsos inimigos externos, instrumentalizando o cargo de presidente do Governo com objetivos político-partidários”.

Victor Freitas diz que a estratégia colocada em marcha pelo líder do PSD-Madeira “foi, sim, utilizada pelo actual presidente do Governo no passado em conluio com o então primeiro-ministro Passos Coelho, em que aplicaram à Madeira uma dose brutal de austeridade” para “afastar Alberto João Jardim da liderança do PSD-M e, posteriormente, do Governo”.

O líder do Grupo Parlamentar do PS diz que Albuquerque acusa os outros de atitude por ele aplicadas no passado e dá como exemplo “a forma calorosa, amiga e cúmplice como tratou o anterior primeiro-ministro, que colocou sobre os Madeirenses a maior carga de austeridade de que há memória depois do 25 de Abril, e a forma pouco institucional e agressiva como trata agora um Governo do Partido Socialista que tem ajudado a Madeira”.

Entende que estes ataques revelam a “tragédia” do governo PSD na Madeira, acusando-o de não estar “à altura dos desafios” e considera “caricato” o pedido de ajuda a Rui Rio, relembrando que quando o PSD era governo na República “não conseguiram o co-financiamento do hospital, como está hoje garantido pelo actual primeiro-ministro, e não conseguiram os dinheiros dos Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa para a Madeira (17 milhões de euros anuais), como agora foram efectivados por um Governo do PS”. Recorda ainda os incêndios de 2016 na Madeira, que mereceram o apoio do governo nacional liderado pelo PS, quando o mesmo não aconteceu em 2012 pelo então primeiro-ministro Passos Coelho.

Victor Freitas garante que o PS vai “continuar a desmascarar esta estratégia de criação de falsos inimigos externos e a instrumentalização do Governo como arma para esconder incompetências, factualmente comprovadas, do PSD no Governo da Madeira.”

redes sociais

agenda

acção socialista | digital

 

militante

 

Vídeos

 

newsletter

Inscreva-se na nossa newsletter para saber as últimas novidades!